Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

De cozinhar por mais!

Receitas de comer e cozinhar por mais!

Chamuças de ovos moles

Ingredientes para 12 chamuças:

Para os ovos moles

- 4 gemas
- 120 gr de açúcar
- 100 ml de água

Para as chamuças

- meio pacote de massa filo 

- (pelo menos) 70 gr de manteiga

Começar por fazer os ovos moles. Colocar num tacho o açúcar e água e mexer com uma colher para dissolver o açúcar. Levar ao lume até atingir o ponto pérola. Atenção: tentar não mexer a calda enquanto está ao lume.
Retirar o tacho do lume e deixar arrefecer 5-10 minutos, apenas o suficiente para as gemas não cozerem quando forem adicionadas mas não deixando que o açúcar solidifique. Juntar, pouco a pouco, as gemas (previamente batidas) e ir mexendo. Colocar toda a mistura de novo no fogão em lume brando para engrossar, mexendo sempre até formar uma estrada. Não deixar ferver! Conservar no frigorífico com película aderente colada à superfície até estar completamente frio.

Quando os ovos moles já estiverem frios, começar a fazer as chamuças. Primeiro, derreter a manteiga em banho-maria ou no microondas e pré-aquecer o forno a 200º. Depois de desenrolar a massa filo com cuidado, tirar uma folha e pincelar toda a superfície com manteiga; "colar" logo outra folha por cima. Cortar as folhas em 4 tiras de igual largura (cortar na horizontal, de modo a que a tira seja o mais comprida possível). Pegar no doce de ovos e colocar na ponta da tira e depois começar a dobrar em triângulos, para ficar em forma de chamuça. Não encher demasiado a chamuça, senão ela "rebenta" no forno e o recheio sai. Repetir o processo até os ovos moles terminarem.

Colocar as chamuças no forno em cima de papel vegetal. Tirar quando já estiverem douradas.

 

ATENÇÃO: ESTE É O MELHOR DOCE DE TODO O SEMPRE!!!

10423832_10203825265089196_1330948466374215171_n.j

Os pontos do açúcar

Com a minha paixão por doçaria a crescer à medida que o tempo passa, torna-se imperativo saber um bocadinho mais sobre a cozinha tradicional e não me limitar a reproduzir receitas fáceis. Já dei muitas vezes de caras com receitas que tinham o ponto de pérola e pontos de estrada e tive de ir a correr ter com a minha mãe saber o que era, como se fazia, e todas essas coisas que as mães sabem. 

E embora goste muito que a minha mãe me ensine, encontrei hoje um vídeo super esclarecedor sobre os 10 pontos do açúcar e como os encontrar a "olho nu" (ou seja, sem termómetro). Partilho para quem, como eu, adora fazer doçaria e estas dicas possam ser úteis!

 

 

Tarte de amêndoa

A tarte de amêndoa é o meu ex-líbris - um dia comi uma tarte deste género num restaurante e apaixonei-me de imediato. Soube que tinha de a fazer em casa e devora-la o mais brevemente possível. E assim foi - "roubei" a receita a uma das minhas tias e, daí para a frente, foi sempre a comer (e comi tanto que acabei por enjoar). Ainda assim, sei que é das melhores coisinhas que faço e sempre que há festa é-me encomendada uma, onde passado pouco tempo de estar na mesa só ficam migalhas para contar a história. Espero que gostem!

 

 

 

Ingredientes:

Base

200g de farinha

150g de açúcar

125g de margarina/manteiga

1 ovo

 

Creme

150g/200g de amêndoas

125g de margarina/manteiga

125g de açúcar

4 colheres de sopa de leite

 

Preparação:

Pré-aquecer o forno a 180º. Preparar a massa primeiro, batendo primeiro o ovo com o açúcar, até ficar um creme esbranquiçado. Juntar depois a farinha e a margarina derretida e misturar bem até ficar uma massa espessa. Untar uma tarteira (melhor aquelas que sai o fundo) com manteiga e farinha e espalhar a massa homogeneamente. Pica-la com um garfo para que não cresça quando for ao forno. Levar ao ao forno e retirar quando começar a ficar dourada.

Para a preparação do creme: num tacho pequeno, em lume brando/médio, derreter a margarina e depois juntar o açúcar, o leite e as amêndoas (a quantidade de amêndoa vai com o gosto de cada um, pode varia sensivelmente entre os 150g e os 200g). Deixar tudo derreter e ir misturando de vez em quando até deixar engrossar levemente (nunca engrossa muito), durante uns 10 a 15 minutos. 

Quando a massa já estiver pronta, retira-la do forno, verter o creme das amêndoas e levar de novo ao forno até ficar dourada.

 

Natas do céu

Segue a receita do doce que tem acabado em minutos de cada vez que aparece numa festa!
 
Ingredientes para o creme de natas:
2 pacotes de natas Longa Vida
5 claras
8 colheres de sopa de açúcar
 
1e 1/2 de bolacha Maria (vai depender do recipiente)
 
Ingredientes para o creme de ovo:
7 gemas
5 colheres de sopa de açúcar
5 colheres de sopa de água
 
Começar por triturar a bolacha Maria. Reservar.
Bater as claras em castelo. Assim que estiverem bem batidas, acrescentar o açúcar, colher a colher e deixar bater até ficar um merengue bem duro e brilhante.
Bater as natas e depois de duras, incorporar nas claras.
Numa taça, colocar uma camada de bolacha Maria e depois um de natas. Repetir. Cobrir com o doce de ovos, bem frio.
 
Para fazer o creme de ovos, misturar todos os ingredientes num tacho e levar a lume brando, mexendo sempre com uma vara de arames até engrossar. Deixar arrefecer completamente antes de cobrir a sobremesa.
 
(receita adaptada do blog No Mundo de Luísa)
 

Tarte de maçã simples

Esta foi uma receita inventada/adaptada pela minha mãe, que é muito saborosa, prática e rápida de fazer, ideal para aqueles dias em que nos apetece algo bom mas não sabemos bem o quê.

 

Ingredientes:
1 pacote de massa folhada pré-feita redonda
+/- 3 maçãs
1 frasco de compota de maçã (uso light, tem menos calorias e é igualmente doce)

 

Preparação:
Pré-aquecer o forno a 180º.
Abrir a massa e coloca-la numa forma de tarte (baixa, normalmente com a borda rendilhada e com fundo "falso"), com o papel em que vem envolvida no fundo para facilitar (cortar depois o papel em excesso). Dar pequenos cortes na massa com a faca.
Lavar as maçãs, seca-las e corta-las em 4 gomos. Depois, cortar em fatias fininhas de meia lua e dispo-las de forma circular até cobrir toda a massa.
Com uma colher espalhar a compota por cima das maças (quantidade depende do gosto, mas não é suposto não se ver a maçã, assim como não é suposto não se ter noção de que a compota está lá), até ficar tudo coberto pelo doce.
Vai ao forno durante +/- meia hora (até dourar).

Para quem gosta, pode pôr-se um pouco de pó de canela antes de ir ao forno.

 

 (tarte ainda sem compota e sem forno)

A "cozinheira"

foto do autor

Links

Blog da autora:

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.